Por que ser uma Cidade Digital » Novos projetos

Botucatu / SP
Praça Digital leva acesso à web aos habitantes de Botucatu

Para promover a inclusão digital da população, a prefeitura de Botucatu, em São Paulo, decidiu apostar em projeto que leva conexão gratuita a praças públicas.  Desde que o projeto Praça Digital foi lançado, em setembro de 2014, 9,5 mil usuários foram cadastrados e uma média de 80 pessoas acessa a web simultaneamente. A cidade tem aproximadamente 138 mil habitantes.

 
Porto Velho (RO)
Porto Velho amplia acesso à internet

A capital da Rondônia vai investir quase R$ 1 milhão para aumentar o alcance de seu projeto de cidade digital com a instalação de mais três antenas, nas zonas sul e leste. Atualmente, a cidade tem outras três torres, que garantem acesso a moradores e a prédios públicos situados em um raio de nove quilômetros de onde estão instaladas. Além de conectividade, o programa consiste na modernização dos órgãos públicos.

 
Guanambi (BA)
Guanambi (BA) investe recursos do Programa Cidades Digitais

Ao inscrever projeto para o Programa Cidades Digitais, do Ministério das Comunicações, a prefeitura de Guanambi visava modernizar a gestão pública e ampliar o acesso da população aos seus serviços. A infraestrutura inicial está implantada e a administração planeja as próximas etapas. O município, que tem cerca de 85 mil habitantes, conta agora com uma rede de fibra óptica de 11 km.

 
Recife (PE)
‘Telhado Verde’ é lei em Recife

Agora, novos empreendimentos de Recife precisam ser mais sustentáveis. A lei municipal 18.111/2015, sancionada em meados de janeiro, obriga a construção de “telhados verdes” e de sistema de reaproveitamento de água da chuva em prédios construídos a partir de janeiro. A medida é válida para construções comerciais com lajes a partir de 400 m2 e para edifícios residenciais com ao menos quatro andares.

 
Curitiba / PR
Curitiba constrói casas populares sustentáveis

Paredes pré-fabricadas, que permitem que uma casa seja construída em uma semana, e um sistema de aquecimento solar são algumas das inovações implementadas nas 66 casas populares no conjunto Moradias Nilo, no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba. O Moradias Nilo tem investimento de R$ 4 milhões, do programa Minha Casa Minha Vida. Em três meses foram executados 54% das obras, embora o contrato tenha prazo de 15 meses.

 
« <   1   [2]   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   > »

«Voltar



Apoio: