Por que ser uma Cidade Digital » Experiências de sucesso

Campo Limpo Paulista/SP
Vocação para mudança: de dormitório a pólo tecnológico
Para evitar tornar-se apenas uma cidade-dormitório, a prefeitura de Campo Limpo Paulista, na região metropolitana de São Paulo, optou pelo caminho da educação em informática. O objetivo é transformar o município em um pólo de qualificação tecnológica. A instalação de infovia municipal, pontos públicos de acesso, VoIP e outras atividades e programas típicos de Cidades Digitais ficarão para uma etapa futura.
 
Tapira/ MG
Pequena, mas com acesso à internet para todos. E de graça.
O acesso universalizado e gratuito à internet em banda larga é o sonho de muitas cidades brasileiras, principalmente as maiores, que podem investir fortemente em tecnologia. Mas é a pequena Tapira, no oeste de Minas Gerais e a 400 quilômetros de Belo Horizonte, que se orgulha de ter sido a primeira no País a cumprir este feito.
 
Tarumã/SP
Uma cidade que praticamente nasceu digital
A história de Tarumã como Cidade Digital confunde-se, de certa forma, com o seu próprio nascimento. Localizada no oeste paulista, Tarumã emancipou-se de Assis em 1993, e nunca teve uma única máquina de escrever; apenas computadores. Seu projeto começou a ser posto em prática em 2001 e, hoje, 100% da população está cadastrada no sistema que é utilizado para integrar dados das áreas de saúde, assistência social e educação.
 
Tiradentes/MG
O perfil digital de uma cidade histórica
A escolha de Tiradentes como projeto piloto do Ministério das Comunicações na área de Cidades Digitais modificou o que se escreve e lê sobre a cidade. Hoje seu perfil digital une-se ao perfil histórico. No projeto, destaca-se o foco educacional. Em todas as seis escolas do município, alunos podem utilizar a rede para intensificar e ilustrar o conteúdo visto em sala de aula. O município também está na lista do projeto Um Computador por Aluno.
 
Mangaratiba
Mangaratiba/RJ
Cidade litorânea troca isolamento por conexão de alta velocidade
Graças a uma parceria firmada em 2005 entre a Prefeitura, o Proderj, a Intel e a brasileira IdeaValley, os quase 30 mil habitantes de Mangaratiba recebem hoje sinal de internet via radiofreqüência, além de contarem com seis telecentros gratuitos. Os benefícios já são percebidos pela população, principalmente na saúde e na educação.
 
« <   1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   [18]   19   20   > »

«Voltar



Apoio: