Como construir uma Cidade Digital » Gestão » Tablets complicam gestão de informática nas escolas

Tablets complicam gestão de informática nas escolas

Conforme um estudo realizado pela consultoria Harris Interactive, patrocinado pela Dell e pela Intel, a adoção de tablets nas escolas aumenta os custos e restringe a implementação de novas aplicações pedagógicas e administrativas. A amostragem da pesquisa foi de 203 escolas nos EUA, das quais 108 já incorporaram tablets em suas atividades. O principal problema, apontado por 57% dos entrevistados, é a incompatibilidade das aplicações já existentes, que rodam em desktops e notebooks, para as plataformas dos tablets.

Em 41% dos casos, foi necessário investimento adicional em ferramentas só para gerenciar os novos dispositivos. O tablet vai ainda de encontro às abordagens de simplificação dos gestores, entre os quais 57% dizem querer dispositivos integráveis à estrutura já existente e 26% querem ter a opção de virtualização do ambiente de estudo (com imagens das máquinas dos professores e alunos centralizadas em um servidor).

A pesquisa foi divulgada junto com o lançamento do Dell Latitude 10, um produto baseado nos padrões Intel/Windows, que concorre mais frontalmente com Apple e dispositivos com Android. “Essa pesquisa reforça a percepção da Dell de que os tablets precisam incorporar funcionalidades e facilidades voltadas a garantir uma melhor integração e gerenciamento desses equipamentos nos ambientes de TI”, argumenta Sílvia Barros, gerente de marketing para notebooks, ultrabooks e tablets corporativos da Dell Brasil.

No Brasil, as poucas experiências de utilização de tablets no ambiente escolar esbarram em obstáculos ainda mais básicos. A simples ausência de interface USB torna-se uma limitação grave quando faltam disponibilidade e performance na estrutura wireless, o que torna impraticável, entre outras coisas, o armazenamento e backup na nuvem. Além disso, a concentração do parque de computadores em poucas parcelas da população fez com que o pen drive se tornasse o principal dispositivo pessoal, inclusive para guardar e trafegar conteúdo escolar. Outro fator adverso ao tablet é o volume de aplicações construídas sobre plataforma de software livre, difíceis de ser disponibilizadas nos ambientes herméticos e proprietários dos tablets.

 

Data: 29 de abril de 2013
Autor: Vanderlei Campos

«Voltar



Apoio: