Mercado » Setor Público » Natal monta centro voltado para tecnologias de informação e comunicação

Natal monta centro voltado para tecnologias de informação e comunicação

A capital potiguar, Natal, em breve será conhecida não só pelas já típicas castanhas e praias, mas também por ser polo de formação, estudos e atividades em tecnologias de informação e comunicação (TICs). O responsável será o projeto Metrópole Digital, parceria entre o governo do Rio Grande do Norte e o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), que assinaram convênio no valor de R$ 35 milhões para concretização do projeto. Desses R$ 35 milhões necessários para implantação do Centro Integrado de Vocação Tecnológica (CIVT), R$ 22 milhões são para a construção e compra dos equipamentos e R$ 13 milhões para oferta dos cursos de qualificação.

Carro-chefe do projeto, o CIVT será construído na região metropolitana de Natal. O local vai congregar a maioria das atividades de estudo e estímulo às TICs, funcionando não só como um local de formação, mas também de colocação em prática de projetos tecnológicos e digitais. Em sua segunda fase, terá também uma rede de conectividade digital, para iluminar órgãos públicos, escolas, centros de estudo, unidades de formação, etc., em Natal e em outras cidades do Estado.

Segundo o coordenador do Metrópole Digital, prof.  Adrião Duarte Doria Neto, o projeto já está em implementação, com a licitação da obra já feita e atividades de planejamento concluídas. "Os prédios estão na fase de projeto. Já foi formada uma equipe com psicólogos para montar uma metodologia de prospecção de jovens de 14 a 18 anos para os cursos a serem oferecidos. Em paralelo, estamos selecionando os instrutores", detalha Doria Neto, que é professor do Departamento de Engenharia de Computação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O CIVT terá distrito digital, laboratórios de informática e línguas, estúdios de TV e rádio digitais, incubadora de negócios, espaço para locação de empresas de tecnologia, auditório para 600 pessoas e um centro de identificação de talentos. As obras do espaço de 8.960 metros quadrados de área construída e cinco pavimentos estão previstas para serem concluídas ainda neste ano. "O CIVT é inspirado, guardadas as devidas proporções, no Porto Digital, de Recife", pontua o coordenador do Metrópole Digital.

Um dos objetivos da Metrópole Digital é favorecer a instalação de empresas especializadas em tecnologia e informática, gerando empregos e divisas para o estado. A expectativa é que o local forme, em um período de dez anos, cerca de 40 mil profissionais de acordo com as necessidades do mercado de trabalho. "O local vai oferecer também bacharelado em engenharia de software, cumprindo a função de disponibilizar recursos humanos para a área", diz Doria Neto.

Rede de conectividade

O complexo disponibilizará acesso gratuito à informática em todos os telecentros comunitários, escolas e outros espaços públicos para garantir a inclusão digital. Segundo o coordenador, a segunda fase da Metrópole Digital está em planejamento e vai incluir a construção de uma infovia, ou uma "rede de conectividade digital, para conectar, através de datacenters, integrando diferentes setores, unidades de formação e treinamento, escolas, etc.", como especifica Doria Neto.

Esta rede de conectividade não ficará restrita ao complexo do CIVT, abrangendo todo o município de 170 quilômetros quadrados e 800 mil habitantes. Com o avanço do projeto, é possível que outras regiões do Estado sejam envolvidas, adianta o coordenador, afirmando que a rede poderá iluminar "órgãos estaduais, municipais, diferentes organismos. O centro não vai se prender, vai ser um centro com recursos e vida própria para definir."

Data: 21 de agosto de 2009
Autor: Maria Eduarda Mattar

«Voltar



Apoio: