Especial Segurança Pública » Inteligência e tecnologia são o eixo da nova estratégia de segurança no Amazonas

Inteligência e tecnologia são o eixo da nova estratégia de segurança no Amazonas

Inteligência policial, perícia forense e investigação são as bases da visão estratégica para atuar durante a Copa 2014 do governo do Amazonas, segundo o delegado Arthur Lyra, titular da Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) da Polícia Civil. Ele destaca, entre as inovações, a adoção de sistemas de identificação biométrica, que facilta a liberação ou detenção de suspeitos. Também será criado um novo instituto de genética forense, que ampliará o atual laboratório com a aquisição de equipamentos e qualificação de servidores.

A implantação de novas ferramentas tecnológicas para segurança pública faz parte de uma estratégia mais ampla, que incluiu o projeto do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), que reunirá órgãos dos governos federal, estadual e municipal. A obra está estimada em R$ 6,6 milhões e a unidade ocupará 3,2 mil m2.

Além dos investimentos em recursos tecnológicos, para alcançar o efetivo demandado pela FIFA o governo do Amazonas vai aumentar o quadro técnico da Polícia Civil com um edital para concurso público direcionado aos cargos de escrivão, investigador, perito e delegado. Lyra acrescenta que o Instituto Médico Legal, o Instituto de Criminalística e o Instituto de Identificação também passarão por reestruturação.

O CICC de Manaus foi apresentado, no início do semestre, aos consultores da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge), do governo federal, além de representantes de outros órgãos de defesa civil e segurança. O consultor de Telecomunicação e Logística da Sesge, Denir Valêncio de Campos, avaliou que o sistema atende todas as necessidades do Amazonas, mas precisa de expansão para abrigar os demais órgãos. “Tivemos uma impressão muita boa do que já funciona em Manaus. Sabemos também que o Estado tem realizado constantes treinamentos e simulados visando a Copa do Mundo, o que é muito importante nessa fase de preparação”, diz. 

“Os entes municipais, estaduais e federais terão que disponibilizar os seus bancos de dados para que o centro de comando e controle tenha todas as informações necessárias para gerir o sistema de segurança pública durante o evento Copa, principalmente, se houver uma crise”, acrescenta. Ele informa que serão combinadas cerca de 200 soluções de tecnologia embarcada para viaturas, aviões e barcos. “Aqui no Estado temos a peculiaridade de ser um local rodeado de rios, o que requer uma estrutura diferenciada. É essa situação que levaremos para Brasília”, afirma.

Segundo o coronel Dan Câmara, coordenador da Comissão Temporária de Segurança para Grandes Eventos, da Secretaria de Segurança Pública, o centro de comando e controle também vai fortalecer o modelo de policiamento estabelecido pelo programa Ronda no Bairro, que vai operar nas ruas de Manaus durante a Copa do Mundo. “O Ronda no Bairro potencializou o sistema da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) e deve ser o mais beneficiado com a tecnologia que será implantada no novo centro de comando e que ficará como legado para o Amazonas”, completa.

Data: 26 de outubro de 2012
Autor: Vanderlei Campos, com informações do Governo do Amazonas

«Voltar



Apoio: