Por que ser uma Cidade Digital » Novos projetos » Instalação caminha em ritmo rápido

Instalação em ritmo rápido na cidade de Paulo Afonso

A cidade baiana de Paulo Afonso tem sido rápida no seu projeto de Cidade Digital: em novembro de 2007, foi feita a licitação de equipamentos e, no mês seguinte, começou a instalação de torres e estações rádiobase. Agora, cerca de três meses depois, as oito torres que emitem sinais na tecnologia pré-Wimax, utilizando as freqüências de 5,4 GHz a 5,7 GHz, já estão funcionando na cidade, situada no nordeste do Estado, a 470 quilômetros da capital, Salvador.

Inicialmente, 75 pontos estão sendo conectados, incluindo-se as 35 escolas e os 18 postos de saúde da cidade, além de praças, auditórios públicos, biblioteca e cooperativas (de moradores, de pescadores, etc.), espalhados pelos 1.574 quilômetros quadrados do município. "Há cooperativas que ainda não têm nem telefone. E nós vamos chegar lá com internet", planeja Verlanio Gallindo, que dirige a Assessoria de Modernização e Informática (Asinf), órgão ligado à prefeitura responsável pela coordenação do projeto.

A administração municipal gastou R$ 1 milhão na licitação de novembro, que pode ser considerada a segunda etapa de um projeto que teve início em 2005, quando R$ 600 mil foram gastos em implantação de sistemas administrativos, instalação da rede local na prefeitura, capacitação e oferecimento de serviços online. Para dar seguimento ao projeto, "agora temos que montar toda a infra-estrutura ligada ao cliente, ou seja, conectar de fato os locais que receberão o sinal", diz Gallindo.

A prefeitura já oferece uma série de serviços através de seu site: segunda via de carnê de IPTU e de ISS e certidão negativa de débitos são alguns exemplos. Porém, outros serviços não foram implantados, simplesmente por não haver público que os utilize, entre os quase 102 mil habitantes.

Inclusão digital

Por isso mesmo, a Asinf vai investir também em inclusão digital. "Quem usa os serviços online? Aqueles que têm conhecimento, que não são analfabetos digitais. Por isso, vamos fazer capacitação do pessoal que ainda não sabe usar os serviços, o pessoal mais carente, que é justamente quem mais precisa de atendimento público", esclarece Gallindo.

Lugar para pôr em prática o que for aprendido é que não vai faltar. Além do telecentro municipal (atualmente, só existe um em pleno funcionamento), cerca de 10 escolas rurais receberão conexão e dois ou três computadores cada, até meados de 2008. O mesmo vai acontecer com as escolas da área urbana, que devem receber um número maior de máquinas para seus laboratórios de informática, por estarem em áreas mais populosas.

Os computadores já estão comprados - 200 foram adquiridos em novembro - e, em alguns casos, já se encontram na escola em que serão instalados. Não só os alunos poderão desfrutar, mas também a comunidade do entorno, fora do horário escolar.

Os poderes estadual e federal também estão presentes e oferecem pontos de acesso para a população. Em Paulo Afonso, há três infocentros, como são chamados os telecentros instalados pelo Governo do Estado da Bahia, e o quarto será implantado até julho de 2008.

Existem também na cidade cinco pontos do Gesac - Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão, o programa federal tocado pelo Ministério das Comunicações. "Vamos melhorar e atualizar as máquinas do Gesac e treinar os monitores do programa, para ensinarem à população como usar os serviços online da prefeitura”, adianta Gallindo.

Gallindo conta ainda que a instalação de VoIP está nos planos da prefeitura. "Já montamos os servidores VoIP, o que era a parte mais difícil, e vamos comprar os ATAs, equipamentos que ligam o telefone analógico ao ponto de rede no computador", diz ele. Serão instalados no mínimo 75 ATAs, um em cada ponto conectado do projeto, podendo haver locais em que se instale mais de um ponto de VoIP. O dirigente da Assessoria de Modernização e Informática (Asinf) explica, no entanto, que não é possível estimar quando a administração pública vai economizar com ligações telefônicas, pois muitos dos pontos que receberão aparelho VoIP nem telefone comum tinham.

Além disso, o turista que vai a Paulo Afonso atrás da sua já famosa vocação para o ecoturismo  terá uma agradável surpresa: haverá sinal Wi-Fi no Belvedere, um dos principais pontos turísticos da cidade, situado em uma grande área arborizada na beira do rio São Francisco e afastada do centro urbano.

Data: 11 de março de 2008

«Voltar



Apoio: