Especial Segurança Pública » Exército revela como estão os testes com a tecnologia LTE

Exército revela como estão os testes com a tecnologia LTE

Como forma de identificar as possibilidades de aplicação e benefícios da tecnologia LTE (Long Term Evolution), o Exército brasileiro decidiu realizar testes com essa rede 4G (4ª geração) em Brasília (DF). A expectativa é que ela prepare o Brasil para as demandas por mobilidade e acesso a informações de segurança em grandes acontecimentos públicos, especialmente durante os megaeventos esportivos a serem realizados no País nos próximos anos.

O experimento contou com soluções da Motorola Solutions e a operação foi feita na frequência autorizada pela Anatel, temporariamente, para fins de testes. De acordo com o General Santos Guerra, Comandante do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército (CCOMGEX), espera-se que os ganhos com a LTE beneficiem não apenas a própria estrutura do órgão como também outras áreas da segurança pública.

Nesta entrevista para o Guia das Cidades Digitais, ele relata como vêm sendo os testes com a LTE e descreve os planos para a adoção da rede 4G. 

Guia das Cidades Digitais – Por que o Exército decidiu investir em testes com o LTE?

General Santos Guerra – Estamos numa fase de prospecção, envolvendo testes que permitirão identificar as características da tecnologia LTE, as condições de uso apropriadas e os custos envolvidos. Também poderemos observar se os equipamentos já se encontram no estágio de adequado de desenvolvimento que permita a aquisição sem prejuízos para a Instituição, eliminando os riscos de um pioneirismo, que pode representar desperdícios de recursos.

É importante reforçar que o uso da LTE ainda está em fase de testes, a fim de verificarmos a adequação do sistema às necessidades do Exército e de outros órgãos de segurança pública [a rede abrange a Esplanada dos Ministérios e o CCOMGEX, podendo ser usada por outras áreas de segurança da capital federal], as quais têm visitado o CCOMGEX para conhecer o sistema.

A Motorola Solutions apresentou a tecnologia LTE e foi convidada a estabelecer o sistema para testes, sem custos para o Exército. Outras empresas deverão ser testadas antes de um processo de aquisição.

Guia das Cidades Digitais – Como essa tecnologia pode favorecer a segurança pública quando comparada às demais opções de rede para acesso à web disponíveis atualmente no Brasil?

General Santos Guerra – A LTE permite a transmissão de imagens com qualidade “full HD” em tempo real e o acesso à internet em alta velocidade. Estas características permitem um ganho muito grande nas operações de segurança a favor do cidadão, como o acompanhamento, pelas autoridades, de eventos ou a vigilância de uma área, pois as imagens, em tempo real, podem ser enviadas para um centro de comando, permitindo respostas mais rápidas às ameaças. Cabe destacar que estas vantagens que o sistema oferece podem ser obtidas mesmo em situações que exijam elevada mobilidade, e com segurança criptográfica, o que é fundamental para as muitas das atividades de segurança.

Outra vantagem que merece ser mencionada é que o sistema permite priorizar os usuários de acordo com a exigência da situação. Ou seja, uma câmera posicionada no local de um acidente, por exemplo, terá prioridade para envio dos seus dados em relação aos demais usuários, minimizando o risco de travamentos ou até mesmo interrupção das imagens.

Guia das Cidades Digitais – Quais os principais resultados já alcançados durante os testes com a LTE?

General Santos Guerra – O parecer, até o momento, é que o sistema realmente permitirá melhorar muito a eficiência da segurança de eventos que necessitem maior esforço de coordenação das entidades públicas envolvidas. Podemos citar como exemplo o apoio à segurança do desfile de 7 de setembro, este ano, em Brasília. Para esse evento, uma câmera posicionada próximo ao palanque oficial enviava as filmagens para vários pontos de segurança ao longo da rota de desfile. Nestes pontos, todos recebiam as imagens em terminais portáteis. 

Guia das Cidades Digitais – Quais as expectativas do Exército para a liberação de frequências da banda 4G pela Anatel?

General Santos Guerra – Com essa liberação, o Exército e todas as forças de segurança pública poderão adquirir contar com essa tecnologia de forma a mobiliar as tropas em todo o território nacional. No momento, o sistema está sendo utilizado numa frequência autorizada pela Anatel de forma temporária, para fins de testes. Não é viável pensar em adotar esta solução de forma mais abrangente enquanto não houver a destinação pela Anatel da faixa de frequência para a segurança pública.

Guia das Cidades Digitais – Com a proximidade de grandes eventos esportivos no Brasil, como essa nova tecnologia poderá contribuir para a segurança no País, considerando os resultados conhecidos durante os testes do Exército?

General Santos Guerra – Os grandes eventos que se aproximam tornam mais evidente a necessidade de o País possuir recursos que permitam às forças de segurança pública comunicarem-se de forma eficiente, transmitir imagens em tempo real, contar com mobilidade, priorizar usuários dinamicamente e todas as demais vantagens que o sistema oferece.

Cabe frisar que o uso da LTE oferecerá melhores condições de coordenação das entidades públicas envolvidas na segurança de eventos que exijam rapidez na decisão associada com melhor conhecimento da situação.

Leia mais

http://www.guiadascidadesdigitais.com.br/site/pagina/testes-avaliam-benefcios-da-rede-lte-4g-para-a-segurana-pblica

Data: 06 de novembro de 2012
Autor: Gabriela Bittencourt

«Voltar



Apoio: