Por que ser uma Cidade Digital » Experiências de sucesso » Cobertura sem fio quase total em Foz do Iguaçu

Cobertura sem fio quase total em Foz do Iguaçu

Famosa por suas cataratas, a paranaense cidade de Foz do Iguaçu começa a se tornar conhecida também por seu projeto de Cidade Digital, batizado de Foz Digital. Iniciado em dezembro de 2006, em menos de um ano já tem quase 100% de seu território coberto e conectado em banda larga à internet. A meta é chegar o mais rápido possível a toda a extensão dos seus 618 quilômetros quadrados de área.

A opção de Foz do Iguaçu foi interligar toda a cidade em banda larga com redes sem fio, na primeira fase do projeto. Para isso, adotou a tecnologia WiMax, desenhada para ser utilizada em ambientes externos. Assim, até dezembro de 2007, 91 pontos interligados já estavam interligados. Destes, 63 eram escolas. Os demais estavam distribuídos entre postos de saúde e outras unidades administrativas, incluindo secretarias. “O corpo administrativo está todo interligado”, diz Luiz Fernando Kasprik, da Alias Networks, empresa contratada pela prefeitura para a execução do projeto.

A instalação das torres demandou R$ 2,1 milhões, e o sistema atinge um raio que pode chegar até 16 km, com velocidades de 150 Mbps.

Após implementada a rede sem fio em quase toda a extensão do município de 311 mil habitantes, o passo seguinte foi instalar telefonia IP nas unidades conectadas à rede. Ou seja, isso inclui as escolas e postos de saúde, não só as secretarias. Ainda não foram feitas medições das reduções de gastos com contas telefônicas, mas Kasprik estima que a redução tenha sido de aproximadamente 50%.

Segurança da informação e saúde

As outras preocupações prioritárias foram as ações de segurança da informação, para garantir um ambiente virtual seguro para o tráfego de dados e a comunicação entre usuários da rede, por onde passam informações importantes e, algumas vezes, sigilosas da administração pública. “Tivemos a preocupação de garantir a mesma segurança que um banco tem para seus clientes”, compara Kasprik. Neste esforço, a telefonia IP é toda criptografada. Além disso, foi implementada toda a rede LAN nos órgãos da municipalidade, com qualidade de serviço para dar suporte a estas aplicações.

A área da saúde é uma das mais privilegiadas pelo Foz Digital. O projeto inclui a interligação das unidades do Sistema Único de Saúde da cidade, gerando prontuários únicos para cada paciente. Com esta centralização de informação, há mais rapidez e agilidade no atendimento e economia de recursos para a cidade.

Na atual gestão, a quantidade de computadores na prefeitura subiu de uma média histórica de 500 para 1.450. A última aquisição, ocorrida no meio de 2007, foi de um lote de 250 equipamentos destinados aos serviços de saúde.

 Palavra do prefeito

“Nós estamos dando um passo importantíssimo, ao fornecer o que há de mais moderno na tecnologia a toda a população. O domínio dessa tecnologia dará segurança para o progresso e o desenvolvimento da nossa cidade, e vai fazer realmente a diferença.”

Paulo Mac Donald Ghisi

Governo eletrônico

A prefeitura também vem se preocupando, desde antes da implementação de Foz Digital, com os conteúdos para a rede. Ou seja, o que fazer, comunicar e prover, utilizando a conexão instalada. Os serviços oferecidos pelo portal da prefeitura [www.fozdoiguacu.pr.gov.br] traduzem esta preocupação.

É possível tirar certidões (de débitos de pessoa física ou jurídica, de inscrição cadastral de empresas, imobiliárias, etc.), emitir carnês de IPTU, verificar alvarás de empresas, consultar a situação de processos protocolados na prefeitura, gerenciar o ISS pago (contribuintes), entre outras atividades.

Também é possível consultar todos os processos de licitação, leilão, pregão e tomadas de preço feitos pela prefeitura, havendo inclusive os resultados das licitações dos anos anteriores.  Os concursos públicos e processos seletivos do ano de 2007 também estão detalhados de forma transparente no portal da prefeitura. Existe ainda a opção “Fale com o prefeito”, um formulário para envio de mensagens que a prefeitura se compromete a repassar semanalmente ao prefeito.

Além disso, foi implementado o Cadastro Social da Prefeitura de Foz do Iguaçu, que reúne em um só banco de dados informações complexas de cada família. Funcionando desde 2005, o sistema permite que, digitando apenas o nome da pessoa, tenha-se acesso a idade, endereço, quantos filhos tem e até mesmo os problemas de saúde do individuo. Para a prefeitura, isso permite antecipar ocorrências de caráter social e até adotar políticas públicas para neutralizar os possíveis cenários negativos.

Segunda fase

Na segunda fase do projeto Foz Digital, a prioridade será dada às ações de segurança pública. Toda a infra-estrutura para receber as aplicações necessárias já foi contemplada na primeira fase. “Agora, vamos implementar o monitoramento de trânsito via vídeo, com 200 câmeras IP”, conta Kasprik.

Outra aplicação que está no planejamento do projeto é a IPTV, ou TV por protocolo IP, que utiliza a rede instalada para levar vídeos para as unidades conectadas. O plano é utilizar a IPTV para levar conteúdo para a rede municipal de educação.

 

Data: 26 de dezembro de 2007

«Voltar



Apoio: