Troca de ideias sobre políticas públicas
Plataforma Brasil utilizará redes sociais para propor leis

Um novo site pretende ajudar a aprimorar o nível do debate em torno da política nacional e fazer propostas concretas para sua melhoria. Inspirado nas discussões acerca do Marco Civil da Internet, que contaram com ampla participação popular por meio da internet e geraram uma lei considerada como uma das mais avançadas do mundo, a Plataforma Brasil quer trazer pessoas comuns para dentro da troca de ideias que origina políticas públicas. Iniciativa do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS Rio), o site Plataforma Brasil foi ao ar no início de maio já com um chamado para a discussão sobre a reforma política, que inclui temas como financiamento partidário e forma de eleição de deputados. “Nosso objetivo é criar uma infraestrutura aberta na internet para promover a formulação de políticas públicas no país”, resumem os fundadores, que garantem não ter vínculos partidários.

Escala Brasil Transparente
CGU mensura transparência em estados e municípios

A capital paulista e Apiúna (SC) são os municípios que obtiveram pontuação máxima na Escala Brasil Transparente (EBT), um conjunto de indicadores adotados pela CGU (Controladoria-Geral da União) para avaliar o cumprimento à Lei de Acesso a Informação (LAI - 12.527/2011). Entre os estados, São Paulo e Ceará foram os que apresentaram melhor desempenho. Mas apenas 14% dos municípios tiveram nota acima de 2, em uma escala de 10. Para compor a EBT, a CGU fez uma análise de 465 municípios com até 50 mil habitantes, todas as 27 capitais, além dos 26 estados e do Distrito Federal. A pontuação reflete, principalmente, a regulamentação da LAI, com peso de 25% na nota, e a efetiva existência e atuação do Serviço de Informação ao Cidadão (75%).

 

Mercado

 

Mercado

Mercado

 

Mercado

Mercado

 

Mercado

 

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios
IBGE: cresce acesso à internet pelo celular

O telefone celular passou a ser a segunda forma de acesso à internet mais comum do Brasil, mostra pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2013, divulgada recentemente. A principal ainda é o computador pessoal, ligado à banda larga fixa. Segundo os dados, quase metade das residências (48%) tinha acesso à rede mundial de computadores, percentual ainda bem abaixo da média europeia (próxima a 75%) e das Américas (56%). Delas, 88,4% tinham em desktops e laptops a forma de se conectar, e 53,6% utilizam também o celular. O tablet estava presente em 17,2% dos domicílios.  A representatividade dos aparelhos móveis aponta uma tendência de individualização do acesso. É a primeira vez que uma PNAD aponta residências que utilizam apenas redes móveis como forma de conexão à internet – 11,6%.

IoT é a terceira onda no desenvolvimento da internet
Rio Wireless chega à 15ª edição tendo como tema central a Internet das Coisas

Em sua 15ª edição, a Rio Wireless, conferência que coloca em pauta temas de relevância no âmbito das telecomunicações, teve como tema principal “Internet das coisas nas cidades conectadas”. O evento continua com seu propósito de trazer ao debate as tendências do setor. Durante essa edição, que aconteceu no Rio de Janeiro nos dias 6 e 7 de maio, o foco foi a transformação imposta pela internet sobre os negócios e seus impactos em todas as áreas, incluindo as cidades. Como afirma Carlos Calazans, diretor-geral da Network Eventos, empresa que promove a conferência, a Internet das Coisas (IoT, na sigla  em inglês) configura-se como a terceira onda no desenvolvimento da internet e estará cada vez mais presente no cotidiano.



Apoio: