IoT é a terceira onda no desenvolvimento da internet
Rio Wireless chega à 15ª edição tendo como tema central a Internet das Coisas

Em sua 15ª edição, a Rio Wireless, conferência que coloca em pauta temas de relevância no âmbito das telecomunicações, tem como tema principal “Internet das coisas nas cidades conectadas”. O evento continua com seu propósito de trazer ao debate as tendências do setor. Durante essa edição, que acontece no Rio de Janeiro nos dias 6 e 7 de maio, o foco é a transformação imposta pela internet sobre os negócios e seus impactos em todas as áreas, incluindo as cidades. Como afirma Carlos Calazans, diretor-geral da Network Eventos, empresa que promove a conferência, a Internet das Coisas (IoT, na sigla  em inglês) configura-se como a terceira onda no desenvolvimento da internet e estará cada vez mais presente no cotidiano. 

Do planejamento de compras até o consumo dos alimentos
Sistema integra dados do programa de alimentação escolar no Paraná

Sistema desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná contribui para operacionalizar e monitorar todas as etapas do Programa Estadual de Alimentação Escolar, desde o planejamento de compras até o consumo dos alimentos nas escolas. O objetivo é tornar as informações disponíveis de forma organizada, segura e integrada entre os diversos agentes internos e externos envolvidos nos processos do programa, otimizando recursos e tempo e gerando subsídios para o gerenciamento e a tomada de decisão. Uma das vencedoras na categoria Administração Pública do Prêmio e-Gov 2014, a solução foi desenvolvida pela Secretaria em parceria com a Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) para enfrentar os desafios da ampliação constante das demandas da rede de escolar. O programa de alimentação prevê o fornecimento de 1,3 milhão de refeições por dia para 2,7 mil escolas localizadas nos 399 municípios, além dos 19 colégios agrícolas, 29 escolas integrais e 37 escolas indígenas. 

 

Mercado

 

Novos projetos

Como construir uma Cidade Digital

 

Mercado

Mercado

 

Mercado

 

Internet das coisas é o tema principal da Rio Wireless
Cidades digitais usarão mais de 1 bilhão de aparelhos conectados em 2015

As cidades inteligentes terão cada vez mais objetos conectados à internet em seu dia a dia, o que abrirá oportunidades de negócios não só de hardware, como de prestação de serviços. Só em 2015, mais de 1,1 bilhão de aparelhos estarão ligados à rede mundial de computadores. A previsão é que em 2020 este número seja quase nove vezes maior, chegando a 9,7 bilhões, com presença fortalecida em residências e edifícios comerciais. Os cálculos são da empresa de consultoria Gartner. Entre os objetos considerados pela Gartner estão uso de iluminação inteligente de LED, fechaduras inteligentes, sensores de movimento e gases. O destaque fica com o segmento de iluminação. Há hoje cerca de seis milhões de sistemas smart LED, mas o número deve crescer para 570 milhões até 2020. A Internet das Coisas, como é chamado esse movimento, é o tema principal da 15ª Rio Wireless, evento da Network Eventos que se realizará nos dias 6 e 7 de maio, no Rio de Janeiro.

Trabalho realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação com a União Europeia
Empresas devem adotar mais redes elétricas inteligentes, diz estudo

Os projetos de redes elétricas inteligentes (REI), que tornam mais eficiente a geração, a transmissão e a distribuição de eletricidade, tendem a se tornar cada vez mais numerosos e aprofundados no Brasil, diz recente estudo realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) com a União Europeia. Este aumento deriva de maior demanda por controle da produção e da distribuição de energia, além de mudanças estruturais no setor. O documento, finalizado em novembro de 2014, mas divulgado em março pela pasta nacional, compila as principais iniciativas de constituição de smart grids no país e na Europa. Dados da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações (iAptel) citados mostram que há mais de 200 projetos em andamento sobre o tema. 




Apoio: